A LeapAssets apresentou na sexta-feira o núcleo de apartamentos que marca o arranque do projeto de (re)desenvolvimento urbano Portela da Villa, em Torres Vedras. Esta oferta inicial é constituída por dezasseis unidades de tipologias T2 e T3, que entram na fase de pré-reserva comercial e que chegarão ao mercado com preços a partir de €240.000.

No encontro foi ainda apresentado, à comunidade local, social e económica, o conceito de base para a revitalização desta urbanização estrutural em Torres Vedras, a qual prevê a fixação de 3.000 residentes num projeto com cerca de 800 fogos, que engloba ainda áreas de comércio e serviços, bem como uma envolvente com valências de socialização, lazer, desporto, conveniência e extensas áreas verdes. No global, o desenvolvimento total da Portela da Villa necessitará de um investimento superior a €200 milhões, de forma faseada que recorrerá a diversos modelos de parceria a nível de investimento e promoção.

Localizada a 5 minutos de Torres Vedras e apenas 30 minutos de Lisboa, a localização privilegiada é um dos trunfos da Portela da Vila, situada especificamente na saída 9 da A8, com excelentes acessos viários quer a Lisboa quer a outros pontos da região Oeste e de todo o país.

De acordo com Georges Bou Jaoude, Managing Director da LeapAssets, a empresa master developer que dinamiza o projeto e que assume a gestão da promoção deste primeiro edifício, “este é o pontapé de saída para a criação de uma das mais importantes soluções para a crise habitacional que Portugal enfrenta. É urgente disponibilizar casas a preços ajustados aos rendimentos das famílias e que, simultaneamente, essas casas proporcionem uma boa qualidade de vida em termos de conforto, segurança, sustentabilidade e mobilidade”.

O responsável acrescenta ainda que “É justo que as famílias portuguesas e os jovens em início de vida possam ter uma casa nova de qualidade, garantindo estas condições e que isso não implique prescindirem da proximidade a centros urbanos importantes. Acreditamos que, Torres Vedras incorpora todos estes atributos, conjugando urbanidade e conveniência num raio de 30 minutos de distância de Lisboa, e que a Portela da Villa, na forma como está a ser repensada para o futuro, vai transformar esta região num dos destinos residenciais mais apetecíveis em alternativa a Lisboa”.

Os primeiros apartamentos da Portela da Villa contemplam dezasseis unidades T2 e T3, com áreas entre os 74 m 2 e os 138 m 2 , às quais se somam generosas varandas e terraços, que no caso das tipologias de maior dimensão poderão contemplar espaços adicionais de 40 m 2 . Neste momento em fase final do projeto de arquitetura, os apartamentos distinguem-se pelas áreas generosas, quer dos cómodos sociais quer dos privados, beneficiando também de excelente luz natural, além de disporem de uma organização funcional flexível e adequada aos requisitos da vida contemporânea.

Para Georges Bou Jaoude, “Torres Vedras é uma das zonas mais promissoras para a expansão residencial de Lisboa face à pressão que se faz sentir na capital e na sua primeira coroa. Conjuga bons acessos e proximidade a uma capital europeia, com um estilo de vida de uma cidade bem servida de serviços, comércio, saúde e ensino, cultura e lazer. É uma cidade perto da praia e tranquila, mas simultaneamente muito virada para o futuro a nível de ambiente e tecnologia, além de estar empenhada em melhorar a sua conectividade em termos de mobilidade e ligações de transportes”.